Buraco

pasquim satírico pró-lírico

Anúncios

Lançamento a montante!

Próximo sábado 2 de Junho pelas 17h00, no Largo da Fontinha e domingo 3 de Junho, às 19h00, no Gato Vadio

Rua do Rosário, 281 Porto

Há doutas vozes a dizer por aí que é tempo de nos calarmos durante uns meses, de deixarmos que o inexorável correr do destino nos corra a milagres e que para isso existe a fé à venda naquelas velinhas amigas do ambiente. Há quem defenda por aí democracias sebastiânicas porque outra só a que as nossas preces sumidas pedirem através de formulários, certificados, autorizações, requerimentos, procurações e demais muralhas burocráticas que só servem para nos encaminharem para a casa do início. Há quem diga por aí que não podemos fazer nada senão deixarmo-nos ir à deriva.

Lá no alto, seja ele na Fontinha ou em São Lázaro, o rapaz, a professora, o vendedor, o enfermeiro, a estrangeira, o ladrilhador, a reformada, o homem, a sindicalista, o médico, o picheleiro, a arquitecta, a criança, o desempregado, o reformado, a florista, o electricista, a mulher, o artista, a estudante rejeitam a passividade e as grades, uma e outra sendo a mesma, definidas pela lenta repetição de si mesmas.

Lá do alto, onde as ideias e as acções não são sempre pela mesma ordem, onde a ordem diz e ouve, onde a voz circula em todas as bocas e onde todos, um a um, têm uma primavera por onde florescer, dissipa-se a neblina e do mastro ouve-se gritar: “Mundo novo à vista!”

E quando assim é não há BURACO a calar nem tempo a perder.

Este sábado, dia 2 de Junho, se subires ao Largo da Fontinha pelas 17h00, encontrarás pessoas como tu à volta de churrasco traz-tu-mesmo (a seitana ou o torresmo), de conversas, de ideias, de música (gravada do mais baixo nível a cargo da Rádio Despejo + Hip Hop da Fontinha + Ex-peão, Rita & Frankieukulele vindo do pandeiro + Karaoke dos infernos) e do lançamento-catapultado do pasquim BURACO #4 por onde o Es.Col.A. gira a batuta.

E como o fim não cabe na nossa vista, a levada continua no domingo dia 3 pelas 19h00, no Gato Vadio, onde se partirá de um jantar para uma mostra de vídeos e tertúlia em torno do projecto de irrigação social Es.Col.A.

É isto…

…e muito mais

Os Lançamentos do BURACO #3

aconteceram mais ou menos assim

no Es.Col.A.

 

no Da Barbuda

Caímos no buraco dos lançamentos!

Sexta e Sábado, 30 e 31 de Março, das 19h às 22h

No Es.Col.A. do Alto da Fontinha

Rua da Fábrica Social, 17 – Porto

fecha-se uma porta

abre-se uma janela

++ banca de serigrafias da Oficina Arara

++ Performance RADIO JOQUEI: GUETO BLASTER ORQUESTRA + Mécanosphère

++ jantar comunitário

++ projecção do filme AVESSO von CalhaU! (21h)

Após o 22 de Março e a repressão cabal e fotogénica demonstrada pelas forças de segurança que parecem existir para proteger Portugal dos seus cidadãos e, já agora, da própria Constituição portuguesa, o nosso país tornou-se motivo de notícia pelas razões que o Governo tanto se esforça por emparedar. Não se percebe o paradoxo. Calem-nos antes que falem? As panelas de pressão não resistem à pressão sem a válvula de segurança. Um pequeno buraco, apenas. Feche-se e veja-se o que acontece.

O BURACO resolve assim existir cada vez mais, para que não se deixe de falar mesmo depois de mandados calar – sobretudo se mandados calar. O BURACO resolve assim juntar-se aos que teimam em falar, nestes dois lançamentos do terceiro número a acontecer no Espaço Colectivo Autogestionado do Alto da Fontinha, dias 30 e 31 de Março, a partir das 19h00, com jantar comunitário incluído.

Não deixem de falar e venham participar connosco no fazer!

Lançamento do terceiro número!

SÁBADO, 10 DE MARÇO, DAS 16H ÀS 22H

No espaço Da Barbuda

Largo da Severa, nº 8, Lisboa

Capa. cumulonimbus/ Miguel Carneiro

++ Banca de serigrafias da Oficina Arara

++ Performance RADIO JOQUEI + BATUCADA:

 GUETO BLASTER ORQUESTRA com UHF & FRANKÃO

A queda dramática dos níveis de audiência das televisões generalistas, sobretudo a do serviço público, veio pedir um debate urgentíssimo à sociedade civil e algum Inverno para obrigar as pessoas que têm casa a ficar dentro de casa e as que têm electricidade em casa a ligar os seus aparelhos e deixarem-se estar ali, desempregadas mas barricadas, quer dizer, emparedadas, quer dizer, amparadas, assim sim!

Por isto sente o BURACO o dever, enquanto instrumento de persuasão, de abdicar do seu próprio nível de audiências no lançamento do terceiro número, este próximo sábado dia 10 de Março no espaço Da Barbuda, a partir das 16h00 até às 22h00, em prol de um serviço público de televisão que, sem público, ficará apenas com o serviço e a televisão.

Assim é importante insistirmos na excelente programação televisiva de sábado, pois levará harmonia ao lar dos portugueses, sejam estes conformados, reformados ou recém-formados, começando logo pelos magnos conselhos do “Dr. Oz”, às 15h30 na SIC Mulher: um médico conceituadíssimo no mítico programa da Oprah, que se lançou numa carreira a solo e que já curou centenas de milhares de casais desavindos. Logo a seguir, ainda o lançamento do BURACO vai no adro, já o “Fama Show” abre as cortinas sobre aquela apresentadora do lado esquerdo, a do centro e a do lado direito mais as outras suplentes e ainda a das moças de biquini e todas as suas criativas e pertinentes rubricas. Sem dúvida, o programa que fazia falta à auto-estima das portuguesas e à fé dos portugueses.

Na companhia do vosso apresentador preferido, rapidamente se chega às 19h00,  quando a performance RÁDIO JOQUEI + BATUCADA (com UHF & FRANKÃO) terá todos os espectadores tele em suas casas, pois já os blocos noticiosos mais isentos do oeste estarão na linha de partida de todo um universo de canais e depois o jantar vai para a mesa e, se não houver jantar, há sempre o “São Servidos?” na SIC Radical acompanhado de um emocionante jogo de futebol na TVI onde o protagonista é um imparável e astucioso esférico.

O BURACO quer ainda sublinhar que não vale a pena persistirem na ideia do lançamento do terceiro pasquim, mesmo depois do futebol, pois esta é a noite do quadragésimo oitavo “Festival RTP da Canção” e, já agora, exortamos o Provedor do Telespectador (no “Voz do Cidadão”, programa encurralado entre o jornalismo do José Rodrigues dos Santos e o grande festival), para não se esquecer de perguntar às pessoas da rua se ainda se juntam umas com as outras para assistirem ao grande evento, como no Natal. Só por curiosidade.

A par das doze badaladas do Festival já o lançamento se diluiu no esquecimento das vontades mais acérrimas, mas ainda assim é recomendável que se deixe ficar pelo canal Benfica (se for homem) ou na SIC Mulher (se for mulher) até pelo menos começarem as televendas, ou o marido chegar a casa com desejos de conversa, pois ainda há possibilidade de se encontrarem buracos espalhados pelos becos mais perdidos da capital, juntamente com outros objectos sem-abrigo.

Contudo, se lhe for humanamente impossível ser o público do serviço da televisão, se por uma carga de água de outros invernos quiser demonstrar que a crise da televisão tem a ver com a sua incompetência, pelo cultivo do supérfluo, pela censura domesticada e pela falta de sentido público; se preferir abrir a porta e ir ao lançamento do jornal BURACO no espaço Da Barbuda, com muito grado e honra o/a receberemos.

Tempos modernos. Carlos Pinheiro

Pastilhas. Bruno Borges

 The corner man. André Ruivo

A vida acima das suas possibilidades. Nuno Sousa

  Amanhã. Jucifer

Comunidade. Marco Mendes

Bom dia Portugal. Bruno Borges

Abre os olhos mula, que a carroça vai cega. Miguel Carneiro

Le disko. Man

Andante. Nuno Sousa

Carta aberta. usurpária

Contra-capa. cumulonimbus/Miguel Carneiro

Lançamento do segundo número do Buraco!

 Sábado dia 17 a partir das 16h nos Maus Hábitos.

Durante a tarde de sábado vamos estar a impingir Buracos a todos aqueles que visitarem a 19ª Feira Laica – edição independente que vai ocupar o espaço dos Maus hábitos durante todo o fim de semana.

Capa. Carlos Pinheiro.

Dizem os cientistas da Universidade de Berkley que descobriram um buraco negro super-maciço no coração de uma distante galáxia e que seria o resto adormecido de um quasar. Ora ora, adormecido lá ao longe… A ciência, como se sabe, está a anos-luz da realidade! O buraco está aqui e está vivo. Está dentro da cabeça de cada português e espalha-se perigosamente para tudo o que se mexa fora dela. Traços dele foram já vistos na Madeira, na palavra justiça, na equidade dos sacrifícios, na população do bacalhau e na Luz. Por isso um buraco não precisa da ciência para ser. Precisa apenas de um Haiti à beira-mar plantado, de um punhado de portugueses tristes, de um banqueiro contente, de dois ou três políticos de estimação, de um autoclismo e de um pasquim para a espera.

Assim como a democracia portuguesa tem o Mário Soares, o BURACO tem a Laica no lançamento do seu segundo número e vem lembrar à sodona ciência que, apesar da diferença astronómica de orçamento, uns desenhitos baratos nesta terra são imensamente mais exactos do que uns excêntricos telescópios e exércitos de batas brancas a olhar para o céu!

Apareçam e façam parte dos euro-milhões de cobaias!

Ratinhos. Marco Mendes

Eles vêm aí. Carlos Pinheiro.

Em terra de cus quem tem rei é cego. Miguel Carneiro

Cais do Sodré. Bruno Borges

Joaquim Vieira

Amanhã é outro dia. Nuno Sousa

Mentes Brilhantes. usurpária

José Feitor

Motim, poster central. Marco Mendes

Lançamento do primeiro número!

Próximo Sábado dia 19 pelas 22:30h,

no Maria vai com as outras

R. do Almada, 443, Porto

Capa. Miguel Carneiro


É oficial. O BURACO verá a luz do dia em plena noite da actualidade! Finalmente o buraco mostrará a sua verdadeira dimensão e os respectivos culpados não se demitirão de esburacar muitos mais. Este buraco é apenas o início de um investimento AAAAAAad eternum, pois enquanto o petróleo vier de um buraco já meio seco e as energias renováveis favorecerem os portugueses – que, como Jurgen Kroger afiança, são gente boa mas não tão boa como merecem – o verdadeiro buraco não terá concorrentes à altura (ou profundeza…): é um poço ilimitado de desgraças, das quais só sai quem vem deitar o lixo à rua. Não perca tempo com o Dow Jones, PSI 20 ou o diabo a quatro! Este buraco é da praça pública e cabe numa carteira vazia!

Assim, venham saltar para dentro (ou fora) deste BURACO e levem um para casa ou ainda dois ou três para outro lugar qualquer!

Aviso pequenino sem vírgulas para ler muito depressa: Na noite do lançamento o BURACO estará em promoção (1€) para gastarem o resto em bebidas e ainda levarem o troco para os vossos PPR mas nos dias que lhe seguirão já com os juros a pagar a coisa deixa de ter tanta piada (1,5€) pois vão ter de se embriagar com água da torneira e oh oh já vão com sorte que há gente que nem torneira tem

C.

Um cheirinho do Buraco….

.

A 12 de Março. Bruno Borges

Fabuloso… No mau caminho. Carlos Pinheiro

Sobre o pão e a vontade de comer. cumulonimbus

Linha do horizonte. Marco Mendes

Amanhã é outro dia. Nuno Sousa

Horário nobre. usurpária.

Poster central. André Lemos

Contracapa. Miguel Carneiro